quarta-feira, 16 de abril de 2008

Nunca deixem perder o vosso "ser criança" com a sua inocência, curiosidade pela vida e o querer vivê-la!...


Espanha - Mérida

"Professor diz-me porquê?
Por que voa o papagaio
que solto no ar
que vejo voar
tão alto no vento
que o meu pensamento
não pode alcançar?
Professor diz-me porquê?
Por que roda o meu pião?
Ele não tem nenhuma roda
E roda gira rodopia
e cai morto no chão...
Tenho nove anos professor
e há tanto mistério à minha roda
que eu queria desvendar!
Por que é que o céu é azul?
Por que é que marulha o mar?
Porquê?
Tanto porquê que eu queria saber!
E tu que não me queres responder!
Tu falas falas professor
daquilo que te interessa
e que a mim não interessa.
Tu obrigas-me a ouvir
quando eu quero falar.
Obrigas-me a dizer
quando eu quero escutar.
Se eu vou a descobrir
Fazes-me decorar.
É a luta professor
a luta em vez de amor.
Eu sou uma criança.
Tu és mais alto
mais forte
mais poderoso.
E a minha lança
quebra-se de encontro à tua muralha.
Mas
enquanto a tua voz zangada ralha
tu sabes professor
eu fecho-me por dentro
faço uma cara resignada
e finjo
finjo que não penso em nada.
Mas penso.
Penso em como era engraçada
aquela rã
que esta manhã ouvi coaxar.
Que graça que tinha
aquela andorinha
que ontem à tarde vi passar!...
E quando tu depois vens definir
o que são conjunções
e preposições...
quando me fazes repetir
que os corações
têm duas aurículas e dois ventrículos
e tantas
tanta mais definições...
o meu coração
o meu coração que não sei como é feito
nem quero saber
cresce
cresce dentro do peito
a querer saltar cá para fora
professor
a ver se tu assim compreenderias
e me farias
mais belos os dias."
Alice Gomes
Peço desculpa por estas minhas ausências tão grandes e as poucas visitas que tenho feito aos vossos blogs, mas tenho tipo pouquíssimo tempo para vir aqui... E parece que assim irei continuar... mas acreditem que é por boas causas!
Beijo grande para todos vós.

42 comentários:

Meg disse...

Adorava ver-te la e saber a tua opinião.

Aos amigos comunico que, inesperadamente,
fui obrigada a mudar de residência.

Peço desculpa pela forma como o faço
mas trata-se de uma emergência que espero seja a última.

Aproveito para mandar um abraço do
vosso Amigo Romério para todos

E a Meg espera-vos aqui a partir de agora

http://recalcitrantemor.blogspot.com/

17/4/08 04:38

Ana disse...

:)

Adorei este poema!!!

E, concordo contigo. Não há nada melhor do que preservarmos sempre em nós a nossa identidade de criança. Acho encantador e essencial.
Palavras sábias e maduras e no olhar... Um brilho resplandecente de olhos criança;)
Always...

Beijinho

Nota: Mérida é muito bonita;)
Gostei da foto.

Tiago Cardoso disse...

Não faz mal a ausência, vale bem a pena esperar por belos momento como este, excelente.

EDUARDO disse...

muito positivo, lindo!!!

beijão grande

Pedro & Pedro (filho) disse...

Lindo poema. Parabens pela escolha!
Nós compreendemos a ausência.
Bjinhos.Pedro

Alexandre disse...

Que bom, voltaste com uma mensagem tão bonita!

Ser criança não está na idade mas no espírito! Conseguiste transmitir isso no teu post! Espero que toda a gente consiga voltar a ser criança!!!

Muitos beijinhos!!!

Maria disse...

é bom, foi bom, voltar a ler-te...
..... saudades.....

Tozé Franco disse...

Quando é por uma boa causa....
Um abraço.

quintarantino disse...

... bem, se é por uma boa causa, então perdoada estais!
E ainda por cima com tão belas palavras e uma foto de uma cidade assaz interessante ... até tem uma Calle John Lennon!

SILÊNCIO CULPADO disse...

Não tens que pedir desculpa amiga. O que importa é que estejas aqui. Porque as tuas mensagens são tão profundas que nos acrescentam e reconstroem.

Ser criança depois de adulto é ter muita sensibilidade e sabedoria.

Abraço

São disse...

O poema é lindo e de uma enorme sensibilidade!
Parabéns pela escolha!
Que tenhamos sempre coração de criança!!
Feliz final de semana.

http://comecardenovo2008.blogspot.com/ disse...

Se for por uma boa causa, estás desculpada...
até breve!

http://comecardenovo2008.blogspot.com/ disse...

Se for por uma boa causa, estás desculpada...
até breve!

meg disse...

Minha amiga
Tentaram acaba com a Meg, mas a MEG não dormiu dois dias mas já está a oferecer hoje acácias rubras e muita amizade aos amigos de que precisa mais do que nunca. Não fora a solidariedade e eu não estaria aqui a fazer-te este convite, amiga de sempre.

A Meg está em recalcitrantemor.blogspot.com

(o outro pode ser visto como mo deixaram.
A história da "sujeira" está bem explicadinha com nome e apelido lá nos "fundos do

Um abraço
blog novo.

Entre linhas... disse...

Poema muito bonita demonstra uma grande sensibilidade.
Um excelente retrato de criança..
Bom fim de semana
Bjs Zita

james emanuel disse...

Fique tranquila: nós sabemos esperar as boas visitas.

Belo texto.



Um abraço.

Auréola Branca disse...

De fato, há explicações que só temos com o tempo. Eis-me aqui, a questioná-lo sobre tudo, o tempo todo.
Assim vivendo...

Menina do Rio disse...

Bom texto! Porque sempre haverá uma criança sedenta de saber...

Um beijo

Vladimir disse...

Que belo retorno. Tens razão para não cairmos no abismo temos que dar asas à criança que todos temos em nós.

Isabel José António disse...

Cara Sei que Existes,

Obrigado pela sua visita ao nosso blogue.

Venho retribuir e eis que me deparo com um lindíssimo poema que apela ao nosso ETERNO EU, aquele que é puro e nunca há-de ser conspurcado, porque feito de matéria subtil e eterna, para que seja sempre aqueilo que é: VIVO, PRESENTE e SEMPRE ACTIVO.

Parabéns pelo bom gosto.

Um abraço

José António

redonda disse...

Estou com o mesmo "problema" :)mas arranjando tempo,volto :)

Carol disse...

Que belo poema escolheste para marcar o teu regresso!

Já tinha saudades dos teus posts. ;)

Beijinhos.

Gi disse...

Que maravilha o que aqui deixas. Por vezes torna-se um pouco difícil manter a criança que há dentro de nós, perdeu-se a inocência ... conheceu-se a culpa, a maldade e esquecer não é fácil. Seja como fôr num primeiro olhar deixarmo-nos levar pelas emoções, pelo bom e pelo belo é sempre uma óptima forma de fazer saltar essa criança cá para fora. Faço-o todos os dias um bocadinho ... quando olho para o meu neto.

Um beijo para ti (também eu muito ausente)

SILÊNCIO CULPADO disse...

Aqui a criança é a sede de saber e partilhar antes que "cresça" e o mundo lhe ensine coisas ruins.
Poe isso nunca quis crescer, para poder conservar essa parte de criança.
Abraço

NOTA:Disseste que tiveste contacto com pessoas infectadas pelo HIV.Muito te agradeceria que desses a tua opinião no blogue SIDADANIA dirigido por duas dessas pessoas: o Raul e o Paulo.As nossas palavras expressas ali são uma grande ajuda à causa.

celtaj disse...

Precioso escrito que hace revivir la llama que tenemos dentro... aunque a veces tan apagada.
No, no dejemos perder nuestra inocencia y nuestra "niñez".

Sei, busca un ratito para venir por aquí de vez en cuando.
Hace mucho bien leerte.

Un abrazo.

Mocho Falante disse...

Mais um belo poema sim senhor.

Volta quando puderes és sempre muito bem-vinda sempre

beijocas

Ps: Mérida...é uma cidade fantástica

Ana Ramon disse...

Mesmo com as tuas ausências, é muito bom entrar aqui e encontrar textos tão bonitos como este... além das lindíssimas fotos, claro.
Espero que tudo continue a correr da melhor forma.
Um beijinho grande

Liz / Falando de tudo! disse...

"fecho-me por dentro faço uma cara resignada e finjo, finjo que não penso em nada"
Amei minha linda! Eu também tenho estado muito ocupada, mas nao podia deixar de vim ver teu blog e te agradecer pela visita no meu!

Natalie Afonseca disse...

Fantástico o que acabei de ler!!!

Eu sei bem o que isso é, sofro de Síndrome de Peter Pan! :)

Betty Branco Martins disse...

minha_________querida





.a

beleza



do teu poema







desculpa


a tua ausência:))




________eu cheguei de férias_____agorA!!!:))






beijO____C_____carinhO

São disse...

Venho desejar-te que vivas com alegria esta data importante na nossa História.
Bem hajas.

Filoxera disse...

Também tenho estado ausente daqui, más lembrei-me de ti ao comemorar um ano do Escrito a Quente.
Se quiseres lá passar, há uma fatia de bolo à espera de cada amigo.
Beijos.

meg disse...

Minha amiga, só hoje consegui vir para a "estrada" agradecer o apoio que todos me deram nestes últimos mudanças. E agora que parece que não falta ninguém, volto ao trabalho que há ainda tanto para fazer!!!
A ti o meu abraço de gratidão.

Vido disse...

Já conhecia, mas sabe sempre bem ler um poema tão bem escrito, tão real. Jocas.

TMara disse...

importante não perdermos esse nÒS.
Foi um prazer ler-te no Eremitério, http://eremiterioblogspot.blogspot.com/
bjs
Luz e paz em teu redor e em teu caminhar

Gi disse...

Passei só para deixar um beijinho e votos de boa semana

Maria disse...

Passei para te desejar uma boa semana e deixar um beijinho.....

Piratas e Espadachins disse...

Cara Amiga,

Regressámos! E estamos no Baleal...

Venha logo visitar-nos
Que nunca faremos mal
A quem venha procurar-nos
Nas traseiras do quintal...

Os Piratas

Mara disse...

Que bonitas palavras... A nosso criança interior faz com que não nos esqueçamos de VIVER.
Beijinhos

Maria Clarinda disse...

Mas....porquê estas lágrimas que correm em meus olhos ao acabar de ler o poema professor????
Seria, é o grito da criança que há em mim, e que acredita no dia em que la partir eu...partirei também.
Jinhos mil

SILÊNCIO CULPADO disse...

Tenho no Silêncio Culpado um prémio para ti, neste 1º.de Maio em que se comemora a luta dos trabalhadores. Este prémio, o prémio da liberdade florida, decidi reparti-lo com as mulheres que me visitam e que lutam pela justiça, pela dignidade e pelo direito à diferença.
Mulheres que constroem, sofrem e amam mas que são, acima de tudo, mulheres inteiras que "pedalam" a dobrar num mundo competitivo ainda dominado pelos homens.
Abraço

SOS online disse...

Oi linda, vim fazer companhia ao teu simiço, pois o mesmo acontece comigo...ando sem tempo para visitar pessoas queridas como tu.
Li teu comentário gentil no meu livro de visitas e como sempre as imagens e poesias do teu lindo blogue fazem juz a este expectativa de esperança que o nome do teu blogue compõe.

"Sei que existes" é uma conjunção de palavras que saem de dentro da alma para encher de alegria corações tristes que por aqui passam.
Deixo-te um grande abraço.
Alda